cheap essay writing cheap essay writing service cheap essay writing cheap essay writing cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap essay writing cheap essay writing service cheap essay writing cheap essay writing Dissertation Writing service Buy Dissertation Online Cheap dissertation writing Cheap dissertation writing cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap essay writing Essay Writing Service cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap dissertation writing service cheap essay writing service cheap dissertation writing cheap dissertation writing cheap essay writing service cheap dissertation writing service cheap essay writing cheap essay writing service cheap essay writing cheap essay writing Histórico | Programa de Pós Graduação em Botânica

Histórico

O ensino da Botânica teve seu início e reconhecimento em instituição de ensino superior em Pernambuco pela incorporação do Jardim Botânico, juntamente com o Instituto de Pesquisas Agronômicas e a Granja de Dois Irmãos na escola superior de agricultura de Pernambuco (ESAP), a qual foi transferida do Engenho São Bento para o arrabalde de Dois Irmãos, no Recife através do Decreto no 82 de 12 de março de 1938 pelo então interventor deputado federal Agamenon Sérgio de Godoy Magalhães. Em 1947 através do Decreto-Lei no 1.741 de 24 de julho, do interventor Federal no Estado de Pernambuco, Amaro Gomes Pedrosa, a Escola Superior de Agricultura de Pernambuco (ESAP) passou a ser denominada de Universidade Federal Rural de Pernambuco (URP). E a partir do Decreto no 60.731, de 19 maio de 1967, a Universidade Rural de Pernambuco passa a se denominar Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), integrando-se ao Sistema do Ministério da Educação e Cultura. Em 1974, a UFRPE criou a coordenação geral de pesquisa. Contudo, um ano antes em 1973 a UFRPE iniciou suas atividades, nessa linha, com a oferta do curso de Pós-graduação Stricto Sensu com a criação do Mestrado em Botânica, por meio de um convênio entre a UFRPE e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) sob a coordenação dos Professores Dárdano de Andrade Lima (UFRPE) e Geral do Mariz (UFPE). A primeira dissertação defendida no PPGB foi da Professora Enide Eskinazi Leça, em 21 de dezembro de 1976, orientada pelo professor Geraldo Mariz (professora permanente do PPGB até 2015 e Laureada com a “Medalha Biologia Marinha Brasil”, Associação Brasileira de Biologia Marinha (ABBM), recebida durante o 5º Congresso Brasileiro de Biologia Marinha, 17 a 21 de maio de 2015, em Porto de Galinhas, Ipojuca – PE.). O Doutorado em Botânica foi criado e credenciado a CAPES em 1993, sendo a primeira tese defendida pelo atual Professor do Departamento de Agronomia e do Programa de Pós-graduação em Genética e Melhoramento da UFRPE, Professor Dr. Gerson Quirino Bastos em 20 de dezembro e de 1995, orientando da Professora Dra. Margarida de Agostinho Lemos. A criação do Programa foi fundamentada na existência de um Corpo Docente qualificado e estrutura física apropriada, estando o programa classificado com conceito "4" (quatro).
  

Mais de quarenta anos depois da sua criação e 21 anos da defesa da sua primeira tese de doutorado, o PPGB/UFRPE destaca-se no cenário nacional e internacional pela sua inserção social e cooperação de pesquisa com outras instituições acadêmicas do país e do exterior. A sua excelência acadêmica é reconhecida pela Capes e a diversidade de suas linhas de pesquisa articula-se em torno de um projeto coletivo que lhe dá identidade e projeção. Sua internacionalização vem se expressando nos últimos anos, na produção científica de seus pesquisadores, pela atração de estudantes estrangeiros de mestrado e doutorado, no incentivo aos professores do PPGB a realizarem seus pós-doutorados no exterior, no envio dos seus discentes para realizarem doutorados sanduíches no exterior, principalmente nos continentes europeus e americanos e pela presença contínua de professores visitantes de diversos países no quadro de seus docentes temporários. Estamos ano a ano aumentando e diversificando o ingresso de alunos no programa com a realização de seleção para mestrandos e doutorando aberta a candidatos em todo o Brasil e do exterior. Na seleção regular de 2015 para ingresso em 2016.1, tivemos candidatos de nove estados brasileiros além de candidatos da Argentina, do Perú e da Bolívia, onde foram selecionados e matriculados, 10 mestrandos e 12 doutorandos em 2016.1.

A estrutura institucional do Programa PPGB está fundamentada sobre o seu corpo de Pós-graduação docente, formado por 17 docentes permanentes, dois docentes colaboradores e dois representantes discentes e sobre seu Conselho de Coordenação Didática de Pós-Graduação, composta pelos Conselheiros, coordenador do curso, eleitos pelos docentes do Conselho, e por um representante discente, eleito pelos discentes. A Equipe Administrativa é formada por uma secretária executiva além de pessoal de apoio terceirizado que auxiliam na coordenação e na secretaria. O programa possui diversos núcleos atuando em projetos de pesquisa, extensão e de consultorias em áreas diversas. Para facilitar os trabalhos de campo e coleta de materiais de pesquisa ou viagens de cooperação científica. Os docentes e discentes do PPGB contam com o apoio da frota de veículos com quase 20 carros, incluindo S10s, Renaut Dusters, Safiras, Prismas, Logans, etc da própria da Pro-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da UFRPE do programa chamado “Pesquisa em movimento”, adquirido pelo projeto FINEP/CNPq/UFRPE. Todos os docentes podem conduzir os veículos levando seus alunos para pesquisa de campo, sem custo de viagem para o docente, pois o combustível é pago pelo cartão MaxiFrota.

O PPGB possui espaço físico próprio de 2000 m2 incluindo coordenação, secretaria, sala de leitura, salas de aulas, laboratórios. Além disso, o programa possui o auditório Dárdano de Andrade Lima (40m2), com equipamento audiovisual, no qual são realizadas as atividades didático-científicas. O PPGB possui ainda duas casas de vegetação de 90 e 150 metros quadrados e o Herbário Prof. Vasconcelos Sobrinho (PEUFR), no qual estão depositadas mais de 50.000 exsicatas que são consultadas por pesquisadores de todo o Brasil e do exterior. Além do herbário e da estrutura supracitada o PPGB conta ainda com os laboratórios de Ficologia, Fisiologia Vegetal, Taxonomia, Fitossociologia, Recursos Econômicos e Fitoquímica, Etnobotânica Aplicada, Florística dos Ecossistemas Costeiros, Cultivo de Tecidos de Plantas, Cultivo e Biologia Molecular de Microalgas, Limnologia e Taxonomia de Microalgas Continentais, Ecologia Vegetal de Ecossistemas do Nordeste, Laboratório de Ecologia Reprodutiva de Angiospermas, Laboratório de Citogenética Vegetal e o Laboratório do Genoma, todos localizados no departamento de Biologia da UFRPE. Os discentes e docentes do PPGB tem acesso ao Portal de Periódico da CAPES, portal Ebrary, livros eletrônicos, que contem vasta bibliografia em Ciências Biológicas e áreas correlatas. A Biblioteca Central está disponível e conta com quase 3.000 títulos e cerca de 8000 exemplares. Ainda conta com consultas via internet e com o Portal de Periódico da CAPES. Além desta, no Prédio do PPGB encontra-se a biblioteca setorial Prof. Dárdano de Andrade-Lima, climatizada, criada na década de 80, que possui muitos exemplares raros, títulos específicos da sistemática de criptógamos e fanerógamos e biogeografia e vem sempre adicionando novos títulos ao seu acervo através de novas doações de livro e artigos publicados pelos nossos professores e alunos.

O PPGB/UFRPE vem implementando o seu projeto, visando metas de qualificação de acordo com a sua posição internacional e liderança no âmbito nacional no cumprimento de sua missão acadêmica e social. Ao longo de sua existência, até 2014, foram defendidas 97 teses de doutorado e 266 dissertações de mestrado no Programa. O número de publicações em 2015 foi maior em relação a 2014 e vários artigos completos já foram publicados em 2016, mostrando um crescente aumento das publicações, mesmo em tempos adversos para as pós-graduações brasileiras. A comunidade do PPGB que inclui, discentes, docentes, coordenação pessoal de apoio está fazendo um grande esforço para melhorar a qualidade do nosso programa, assumindo o compromisso de seguir rumo ao conceito 5 CAPES e a criação de um programa interno para o rejuvenescimento do PPGB para a inclusão de jovens professores/pesquisadores da própria instituição pensando na melhoria do programa. Atingir o conceito 5 neste momento para o PPGBotânica, o mais antigo curso de pós-graduação da UFRPE significa a continuidade do projeto que estamos implementando rumo a um programa de excelência na formação dos discentes e futuros profissionais nas áreas da ciências biológicas e a conceitos maiores no futuro.